Inédito em administração pública do País, o Programa SEDU/Paranacidade Interativo, que revoluciona o trabalho integrado entre os municípios e o Governo do Paraná, recebeu, em São Paulo, o Prêmio MundoGEO#Connect no evento Latino-Americano MundoGEO@Connect LatinAmerica 2016, concorrendo com mais de 100 programas e projetos da esfera estadual e federal de toda a América Latina.

O prêmio chegou nesta segunda-feira (16) às mãos do secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior, que estava em viagem de trabalho na China. “Este Prêmio é o reconhecimento público de uma equipe técnica de excelência e que busca uma administração pública mais eficiente, voltada às necessidades das comunidades e compatível com a realidade de cada região, cidade, de cada município. Com esta ferramenta, nós podemos ser os indutores de investimentos voltados a melhores benefícios à população”, afirma.

Diante de toda a equipe do Paranacidade, o secretário agradeceu a cada um pelo empenho. “Agradeço a vocês que emprestam o seu melhor talento e dedicação para a elaboração de projetos e programas de excelência que ajudam a melhorar a qualidade de vida dos paranaenses e a transformar as suas vidas e desenvolver todos os 399 municípios do Paraná”, enfatizou.

O secretário destacou a paixão pelo trabalho no Paranacidade, pela transformação que pode ser vista na vida dos paranaenses. “Uma rua em chão batido, que resulta em pó ou lama, depois de asfaltada traz muita transformação na vida das pessoas”, exemplificou Ratinho Junior.

O evento MundoGEO#Connect LatinAmerica, Conferência e Feira de Geomática e Soluções Geoespaciais aconteceu de 10 a 12 de maio São Paulo (SP) e reuniu mais de 3 mil participantes entre especialistas, pesquisadores, usuários e empresários de vários países da América Latina e também de outros continentes.

Representando o secretário Ratinho Junior, estiveram em São Paulo o diretor de Operações, Alvaro Cabrini Junior, e o analista de Desenvolvimento Municipal, Cristiano Zaclikevicz, ambos do Paranacidade. Zaclikevicz é engenheiro cartógrafo, com especialidade em geoprocessamento e trabalha no Programa premiado.

Origem – O Programa SEDU/Paranacidade Interativo foi idealizado em 2011 por dois técnicos: o economista e coordenador de Projetos do Paranacidade, Jerônimo Meira, e pela arquiteta urbanista e coordenadora técnica da SEDU, Adriana Nunes, que hoje faz especialização em Madri, na Espanha.

Ambos apresentaram o ainda projeto ao secretário Ratinho Junior que se entusiasmou pela “novidade transformadora”. “É uma ferramenta que torna a transparência nos serviços públicos uma realidade. Qualquer cidadão pode acessar a ferramenta e verificar o investimento em cada município e se está sendo aplicado adequadamente, sem desperdício”, aponta Ratinho Junior.

Atualmente, sob a coordenação de Jerônimo Meira, o SEDU/Paranacidade Interativo tem uma equipe formada pelos seguintes profissionais: analista de desenvolvimento Evemar Wernick; desenvolvedor de Web, Fabiano Coelho; engenheira cartógrafa, Virgínia Nalini; técnica em geoprocessamento, Simone Canestraro; arquiteto urbanista, Fernando Caetano; geógrafo urbanista, Carlos Storer.

Além deles, há dois técnicos em cada Escritório Regional do Paranacidade. Em Maringá, a arquiteta urbanista, Adriana Gaio; analista de sistemas, Carlos Cella. Em Ponta Grossa, a engenheira civil Nágila Freiria; a analista de sistemas, Aline Laurindo. Em Londrina, a geógrafa Maristela Muller; o analista de sistemas, Afrânio Romnagnolli. Em Cascavel, a arquiteta urbanista Carolina Sonda; analista de sistemas Fabrício Morandi. Em Guarapuava, a arquiteta urbanista Rossana Matsubara; o analista de sistemas, Adriano Andrade. Ao todo, são 91 municípios, atendidos por equipes trabalhando, corpo a corpo, diretamente com os técnicos municipais alimentando a ferramenta SEDU/Paranacidade Interativo. Este ano, a previsão é atingir 119 municípios e, em mais dois anos, os 399 municípios do Paraná.

Infraestrutura – O programa é composto por uma infraestrutura de dados espaciais e alfanuméricos que contempla os 399 municípios paranaenses. Nele, ferramentas de geoprocessamento subsidiam a formulação e o monitoramento de políticas públicas por meio da utilização de modelos e análises espaciais. Para isso, há um portal para consultas interativas (www.paranainterativo.pr.gov.br) e um portal de mapas temáticos (www.paranainterativo.pr.gov.br/interativo). Utilizando os dados em aplicativo desktop é possível também fazer análises específicas, além de permitir o uso dos dados por outros órgãos de acordo com as suas respectivas áreas de atuação.

“Com este programa, o Estado cumpre um papel importante na disseminação do uso de Sistemas de Informações Geográficas, pelo acesso aos dados e informações geográficas, pelo desenvolvimento da aplicação e pela capacitação dos gestores municipais para manuseio desta ferramenta”, destaca o superintendente executivo do Paranacidade, Wilson Bley.

No evento, em São Paulo, Zaclikevicz também participou como palestrante no Seminário Análise Geoespacial na Gestão Municipal e Corporativa, onde apresentou o Programa para uma plateia de profissionais de vários órgãos públicos municipais, estaduais e federais de todo o Brasil.

Este seminário serviu para discutir e apresentar resultados de projetos que incluem a coleta, processamento, análise, representação e compartilhamento das informações geoespaciais em sistemas de suporte à gestão inteligente do espaço urbano e das corporações públicas e privadas.

O evento é idealizado pela empresa MundoGEO, fundada em 1998. É líder na América Latina em soluções integradas de mídia e comunicação para o setor de Geomática e Soluções Geoespaciais. A MundoGEO tem mais de 100 mil profissionais cadastrados em seus diversos canais impressos, online e redes sociais. A empresa mantém a revista MundoGEO, o portal MundoGEO.com e promove dezenas de Webinars a longo do ano, nos idiomas português, espanhol e inglês.

Com informações da Secom/PR

Voltar

Outras Notícias